Marcha da Maconha – Brasil 2008 » Blog Archive » Relato da Marcha da Maconha Curitiba-PR

0

Do Observatório da Cannabis

Curitiba/PR/Brasil

No sábado, 05 de maio, aconteceu a primeira marcha pela legalização da maconha já registrada na cidade de Curitiba. O evento fez parte da Global Marijuana March, do qual também fizeram parte os eventos ‘I Seminário “Maconha na Roda”: políticas públicas em diálogo com a sociedade civil’, realizado em Salvador e Drogas e Sociedade: na contra-mão da pré-história, realizado em Porto Alegre. No Rio de Janeiro, ocorreram a manifestação Rio pela Legalização das Drogas, no dia 4, e a Marcha da Maconha, no dia 6.

Segundo Elton Lucas, criador da marcha na cidade de Curitiba, essa é uma iniciativa inédita nesta cidade e demonstra o quanto a questão das drogas está escondida e estigmatizada dentro de nossa sociedade. Elton também conta que a idéia surgiu da busca de algum movimento de legalização da maconha que já existisse e se deparou com o movimento chamado GMM (Global Marijuaana March) e decidiu organizar este movimento na cidade de Curitiba. O evento iniciou na praça atrás das ruínas do São Francisco, na região do largo da ordem. Para a concentração, foi feita uma grande roda onde foi debatido a questão da maconha sob aspecto do uso recreativo.

Nahima Chejin, mexicana e intercambista pela PUCPR, disse: “Os Maias já usavam a maconha para se conectar a mundos superiores e como expansores de consciência há muito tempo, antes mesmo do espanhol chegar aqui”.

Marco Antônio Konopacki, coordenador do coletivo Soylocoporti, um dos organizadores do evento, complementa: “A maconha deve ser encarada como uma fenômeno cultural e não como caso de polícia. Ela faz parte de muitas culturas da América Latina, a interesse de quem ela é proibida?”.

Érico Massoli Ticianel, coordenador do DCE UFPR ingada: “Porque eu não posso ter uma planta na minha casa e tenho que pegar maconha na mão de um traficante que já é carregado de energia negativa e componentes que até mesmo o usuário desconhece. Além de social esse é um problema de saúde pública”.

Após o debate a marcha saiu do largo da ordem e foi em direção ao Palácio Iguaçu, sede do poder executivo do estado do Paraná. Na caminhada, um grande números de carros que passavam manifestavam seu apoio ao ato acenando e ovacionado a ação. Em frente ao shopping muller, foi feito um ato simbólico de acender a representação de um grande cigarro de maconha seguindo dos gritos de ordem. Já na frente do palácio Iguaçu, mais uma vez foi feita uma grande roda para avaliar passeata e continuar o debate sobre a legalização.

Segundo os organizadores da marcha: “o que se percebe é que a sociedade está se fechando para simplesmente ignorar o tema das drogas como debate político. As drogas devem sim ser discutidas e não devem ser vistas como um tema para se envergonhar ou repreender. Elas estão aí, fechar os olhos é hipocrisia”.

O movimento continua suas mobilizações com uma reunião no dia próximo dia 18/05 (sexta-feira) às 18hs no DCE UFPR onde será realizado um debate sobre a questão da drogas e também buscar formas de organizar o movimento aqui na cidade de Curitiba. Também no dia 18/05, festa no DCE UFPR a partir das 23hs.