Marcha da Maconha – Brasil 2008 » Blog Archive » Coletivo Marcha da Maconha Brasil: Nota de Esclarescimentos

0

O Coletivo Marcha da Maconha vem através desta nota prestar alguns esclarecimentos sobre a forma como atua e como procura organizar o trabalho das pessoas dispostas a colaborar com os nossos objetivos.

Gostaríamos de deixar claro que o Coletivo Marcha da Maconha Brasil é um grupo de indivíduos e instituições que trabalham de forma majoritariamente descentralizada, com um núcleo-central que atua na manutenção do site www.marchadamaconha.org e do fórum de discussões a ele anexado. Apesar de existir tal núcleo, todo o trabalho é realizado de forma horizontal e coletiva entre uma rede de colaboradores, no qual os textos, artigos e todo tipo de trabalhos são compartilhados de acordo com as necessidades, disponibilidades e engajamento de cada um.

Para um indivíduo ou instituição ser considerado membro do Coletivo é necessário que demonstre um mínimo de envolvimento com o trabalho do Coletivo Brasil ou dos Coletivos de cada cidade. Comparecer às reuniões, ajudar no trabalho com o site ou o fórum, ou articular apoios e formas de ajudar na promoção dos eventos são apenas algumas das formas de demonstrar interesse em fazer parte do Coletivo. Mas é ainda mais importante querer colaborar quando há urgências, ou quando não existem outras formas de resolver algumas questões e a ajuda se torna imprescindível.

Ainda atendido esses critérios, todos somos apenas membros. Organizadores Locais, Organizadores Nacionais, Apoiadores, Colaboradores, sejam instituições ou indivíduos todos são membros do que atualmente se mantém existindo justamente graças à existência de uma rede de relacionamento entre instituições, profissionais, pesquisadores, ativistas, redutores de danos e membros da sociedade em geral engajados na questão. Mas todos somos membros desse Coletivo. Não temos líderes, coordenadores, caciques, nem presidentes. Muito menos presidentes honorários.

O Coletivo atua procurando ajudar indivíduos e instituições em diferentes regiões do país a formarem espaços de discussões sobre o tema em nível local, para tentarmos construir edições do evento em várias cidades e fortalecer o trabalho em comum do Coletivo Nacional. No entanto, a forma como a maioria dessas articulações e a construção dos eventos em cada cidade não é administrada pelo núcleo do Coletivo. O trabalho desse núcleo se restringe à manutenção dos espaços on-line e a distribuição do material divulgação das Caminhadas, incluindo as cidades de acordo com as solicitações.

Gostaríamos tornar público que as responsabilidades do Coletivo Marcha da Maconha Brasil restringem-se às atuações de manter o site, o fórum e dar apoio na divulgação dos eventos locais. As responsabilidades pelas edições de cada cidade são dos organizadores locais, ainda que o Coletivo apóie essas edições com material de divulgação, procure orientar a melhor forma de realizá-las e ajude no diálogo entre as instituições e indivíduos. Em contrapartida, os créditos também são dos organizadores locais e o Coletivo entre apenas como apoiador dos eventos.

Os objetivos principais do Coletivo são: Criar espaços onde indivíduos e instituições interessadas em debater a questão possam se articular e dialogar; Estimular reformas nas Leis e Políticas Públicas sobre a maconha e seus diversos usos; Ajudar a criar contextos sociais, políticos e culturais onde todos os cidadãos brasileiros possam se manifestar de forma livre e democrática a respeito das políticas e leis sobre drogas; Exigir formas de elaboração e aplicação dessas políticas e leis que sejam mais transparente, justas, eficazes e pragmáticas, respeitando a cidadania e os Direitos Humanos.

Dessa forma, esperamos prestar nossa contribuição à difícil tarefa de fazer do Brasil um país melhor e um verdadeiro Estado Democrático de Direito.

O Coletivo Marcha da Maconha Brasil reafirma que suas atividades não têm a intenção de fazer apologia à maconha ou ao seu uso, nem incentivar qualquer tipo de atividade criminosa. As atividades do Coletivo respeitam não só o direito à livre manifestação de idéias e opiniões, mas também os limites legais desse e de outros direitos.

As iniciativas do Coletivo contam com o apoio das seguintes instituições: ABORDA – Associação Brasileira de Redutoras e Redutores de Danos (BR); ARD-FC/UFBA – Aliança de Redução de Danos Fátima Cavalcanti (BA); ANANDA – Associação Interdisciplinar de Estudos sobre Plantas Cannabaceae (BR); BaLanCe – Coletivo de Redução de Danos (BA); Cures not War (NY-EUA); ENCOD – Coligação Européia por Políticas sobre Drogas Justas e Eficazes (UE); GIESP/UFBA – Grupo de Estudos sobre Substâncias Psicoativas (BA); Global Marijuana March (NY-EUA); Growroom – seu espaço para crescer (BR); Plantando a Paz – Comitê Nacional pela Legalização do Cânhamo (PR); MNLD – Movimento Nacional pela Legalização das Drogas (RJ); NEIP – Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre Psicoativos (SP); Princípio Ativo (RS); Se Liga – Associação de Usuários de Álcool e outras Drogas (PE).

Coletivo Marcha da Maconha Brasil
www.marchadamaconha.org

[email protected]