Marcha da Maconha – Brasil 2009 » Conselheiro sobre drogas é demitido por comentários sobre maconha

0

da Gazeta do Povo

O principal conselheiro sobre drogas do governo britânico foi demitido nesta sexta-feira depois de afirmar que a maconha, o ecstasy e o LSD são menos perigosos do que o álcool. Os comentários de David Nutt deixaram o governo – que endureceu as punições por posse de maconha – sem jeito.

Nutt disse que ficou desapontado com a demissão. Ele disse à Sky News que a decisão pode ter tido a ver com as eleições gerais, que devem ser convocadas para meados do ano que vem.

“Política é política e ciência é ciência e existe alguma tensão entre elas algumas vezes”, disse ele à emissora por telefone.

Numa entrevista posterior ao programa “PM” da rádio BBC, Nutt acusou o primeiro-ministro Gordon Brown de fazer declarações completamente irracionais” sobre a periculosidade da maconha.

Ministério do Interior britânico confirmou que Nutt, professor de neuropsicofarmacologia, havia sido demitido.

Na Grã-Bretanha, as drogas são classificadas em três categorias diferentes, sendo as de categoria A as mais perigosas. Recentemente, a maconha foi elevada da categoria C para B, patamar onde estão as anfetaminas, o Ritalin e a folcodina, cuja posse pode resultar em até cinco anos de prisão.

A medida vai contra as recomendações de Nutt, que afirma que a maconha é menos perigosa do que drogas legais como o álcool, responsável por cerca de 9 mil mortes por ano na Grã-Bretanha, segundo recentes estatísticas do governo.

Nutt afirma que todas as drogas são perigosas, mas que as restrições a elas devem ser proporcionais ao potencial de causarem danos.

O Ministério do Interior não aceitou seus argumentos, dizendo que as evidências científicas são incertas e que a mensagem deve ser que os usuários de maconha detidos com a drogas cometem um crime sério.

A medida do governo deu início a protestos de cientistas, dentre eles dois ex-conselheiros científicos do governo. Esses cientistas escreveram uma carta aberta ao governo advertindo que a reclassificação da maconha confundiria as pessoas sobre seu perigo e o de outras drogas.

Embora a opinião de Nutt seja pública há bastante tempo, o governo parece ter ficado irritado com uma recente palestra feita no Centro de Estudos Criminais e de Justiça do King’s College, em Londres, durante o qual Nutt acusou a ex-ministra do Interior, Jacqui Smith, de “distorcer e desvalorizar” o trabalho dos pesquisadores.

Durante a palestra, Nutt disse que a decisão de Smith de aumentar as restrições à maconha prejudicou a crença do público no governo.

“Eu acho que devemos aceitar que os jovens gostam de experimentar – drogas e outras atividades potencialmente perigosas – e o que devemos é protegê-los nesse estágios de suas vidas”, disse ele. “Se você acha que assustar os jovens irá evitar que usem (drogas), você provavelmente está errado”.