Marcha da Maconha – Brasil 2009 » Versos sobre a Marcha da Maconha

0

Marcha da Maconha

Meu verso é minha bandeira Nele nada me envergonha Por isso a minha maneira Vou versar sobre maconha Hoje o usuário sonha Em um dia usufruir E naturalmente agir Sem que haja coação Quero a legalização Proibido é proibir!

Num mundo globalizado Existem várias nações Onde é legalizado Com as devidas precauções Penso aqui com meus botões É hora de reagir Vamos nos admitir Cada um na sua ação Quero a legalização

Proibido é proibir!

Ao uso indiscriminado Eu não faço apologia Mas quero o povo informado Sem nenhuma hipocrisia A informação daria Bases pra se discutir Novos meios de atingir Metas para aprovação Quero a legalização

Proibido é proibir!

Artistas e advogados Professores, engenheiros Senadores, deputados Juízes, são maconheiros Porém não são desordeiros Sabem seu papel cumprir Ninguém vai admitir Enquanto houver punição Quero a legalização

Proibido é proibir!

Eu quero o uso legal Sendo industrializada De forma medicinal Quero a maconha usada Quero no Sertão plantada A redenção do porvir Nosso povo vai suprir Toda industrialização Quero a legalização

Proibido é proibir!

Discriminar só produz Desrespeito e violência A tudo isso ela induz Quando não há ingerência Só proibir é demência Vamo-nos auto-inquirir Pra novas leis produzir Para o uso e plantação Quero a legalização

Proibido é proibir!

Poeta Jorge Filó.