Marcha da Maconha – Blog » Jornais

0

Hoje (05/05/2011) o jornal “A Tribuna” publicou uma reportagem sobre a realização da Marcha Mundial da Maconha em Vitória, evento que acontecerá no próxima sábado (07/05/2011). A edição do conteúdo jornalístico é claramente tendenciosa, acusa o evento de ilegal e/ou de fazer apologia ao uso de drogas. Tal abordagem parcial acaba por promover a inibição dos cidadãos capixabas em participarem da Marcha.

A Marcha Mundial da Maconha acontece em diversas cidades do mundo e, em nenhum desses eventos, é feita qualquer forma de apologia ao uso de drogas. A Marcha visa promover o debate sobre a atual política anti-drogas vigente no Brasil. A ação e o discurso de pessoas públicas, como a do senador da república Magno Malta, para tentar impedir a realização da Marcha resulta da defesa de valores conservadores e expõe uma postura antidemocrática preocupante.

Vivemos em uma democracia onde a liberdade de expressão é garantida pela Constituição Federal. Temos o direito de debater e expressar nossas ideias a respeito das leis de nosso País. Se o debate sobre atual legislação for um crime, será preciso “enquadrar” todos os nossos legisladores (vereadores, deputados e senadores).

Vivemos em uma democracia e os cidadãos brasileiros também têm o direito de manifestarem e se posicionarem diante da legislação que rege o Estado Brasileiro. Afinal, é dessa forma que um país democrático busca aperfeiçoar-se a fim de promover uma vida melhor para o seu povo.

Diante do objetivo de por fim ao tráfico e aos danos causados pelo uso de drogas, a atual política nacional tem se mostrado um fracasso. A cada dia o número de vítimas do tráfico de drogas só aumenta. Em uma análise fria sobre essa realidade poderíamos dizer que os defensores da atual política de drogas como os maiores incentivadores do tráfico e do crescente uso nocivo das substâncias psicoativas.

Atualmente, a população tem acesso a informações menos parciais sobre esse tema. Isso permite que enxerguemos alternativas à atual política e legislação anti-drogas em vigor no Brasil e em vários outros países. Cientistas, médicos, antropólogos, juristas, políticos e outros especialistas têm assumido posicionamentos e veiculado dados que questionam e desconstroem os argumentos que sustentam a atual ação repressiva dispensada à questão das drogas.

Ao invés do silenciamento e da perseguição àqueles que discordam com a realidade atual, é necessário um amplo e democrático debate com a participação de toda a sociedade brasileira para melhorar a política de drogas vigente no País. É para isso que convocamos a toda a sociedade capixaba para participar da Marcha Mundial da Maconha que, em Vitória, acontecerá no próximo sábado (07/05/2011), a partir das 14h, na Ufes.

Atenciosamente,

Marcha da Maconha Vitória