Marcha da Maconha – Blog » Justiça proíbe Marcha da Maconha em Curitiba

0

do O Globo

CURITIBA – A Marcha da Maconha em Curitiba foi proibida pela Justiça nesta sexta-feira, após o Ministério Público (MP) ter entrado com uma ação para impedir o ato. A marcha estava programada para acontecer este sábado na capital paranaense.

Na ação, o MP informou que a marcha faria apologia ao uso da droga, que é proibida em todo o território nacional. De acordo com a organização do evento, um pedido de habeas corpus ou um mandado de segurança pode ser enviado à Justiça. Por enquanto, a marcha em Curitiba pode ser remarcada para o dia 31 de março Maio.

– Já fomos informados da proibição e vamos tomar as medidas cabíveis na Justiça – afirmou Marco Magri, cientista social que faz parte do movimento.

A organização da Marcha da Maconha Brasil afirma que não incentiva o uso da erva de forma alguma entre seus participantes. O objetivo é pedir uma mudança nas leis de políticas públicas da droga no Brasil, assim como em outros usos, como o industrial e medicinal.

O movimento Marcha da Maconha no Brasil estava previsto para ocorrer em 14 cidades do País, porém nos estados do Paraná, Bahia, Ceará, Goiás e Paraíba, o evento foi proibido. Neste sábado, a marcha está prevista para acontecer nas cidades de Americana (SP), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Juiz de Fora (MG), Porto Alegre (RS) e Rio de Janeiro (RJ).

Em entrevista ao jornal Gazeta do Povo, do Paraná, o procurador de Justiça e coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), Leonir Batisti, afirmou que o MP, enquanto instituição encarregada de fiscalização social, entende que a marcha defende o uso da droga.

– Não somos contra o debate, este é um assunto para ser debatido com opiniões diversas, porém não é uma marcha que fará isso – afirmou Batisti.

Batisti diz que este tipo de marcha tem o pretexto de liberdade de expressão, porém, não é uma maneira correta de se fazer uma discussão de ideias.

– Se eles quisessem um debate, que fizessem dentro de universidades com pessoas que entendem do assunto.